Blogay

A contribuição dos gays, lésbicas e travestis para o mundo

 -

Blogay é editado pelo jornalista e roteirista Vitor Angelo

Perfil completo

Publicidade

Deus é gay

Por Vitor Angelo

No final dessa semana, uma pichação causou comoção, em Santa Helena, interior do Paraná. Foram três frases como “Deus é Gay”, “Pequenas Igrejas, Grandes Negócios” e “Fuck the religion”. Os autores foram detidos e o assunto foi tratado como um ato de intolerância religiosa.

Veja o vídeo sobre o caso clicando aqui.

As duas últimas frases são claramente agressivas – independente de você acreditar ou não em alguma religião ou ter suspeitas que certas igrejas são corruptas – mas “Deus é gay” só é ofensiva de um certo ponto de vista cultural: a que considera ser gay algo ofensivo e/ou a que não crê que Deus criou todas as coisas.

Muitos dizem que Deus é mais, é tudo, é amor ou como São Tomás de Aquino disse em sua “Suma Teológica”: “Deus est in omnibus rebus”, isto é, Deus está em todas as coisas existentes.

“De duas maneiras se diz que Deus está em uma coisa: Primeiro, como causa eficiente, e nesse sentido ele está em tudo que criou. Segundo, como objeto de uma operação que está naquele que opera, o que é próprio das operações da alma, em que o objeto conhecido está no sujeito que o conhece, e o objeto desejado naquele que o deseja. Por esta segunda modalidade, Deus está de modo especial na criatura racional, que O conhece e que O ama, em ato ou por habitus”, escreveu o filósofo cristão ao aproximar através da razão aristotelismo e cristianismo.

Ora se os gays fazem parte do mundo criado por Deus, para aqueles que acreditam que Deus criou tudo no mundo, como no caso da Igreja Católica, ela não pode se dizer ofendida, pois se tudo que Deus criou, ele lá está, o mesmo deve ocorrer com os homossexuais, pois – segundo as crenças da própria igreja- Deus criou tudo que existe.

Em suma: Deus também é gay.

Deus est in omnibus rebus (Brisa Issa / Arquivo Pessoal)

Blogs da Folha