Blogay

A contribuição dos gays, lésbicas e travestis para o mundo

 -

Blogay é editado pelo jornalista e roteirista Vitor Angelo

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mulheres de Chico… Muito mais que um paradigma

Por Vitor Angelo

O Blogay é irmão do feminismo. E como a iniciativa #AgoraÉQueSãoElas propõe que mulheres ocupem o espaço dos homens, nada mais natural que isso aconteça aqui. E, no meio de tantas mulheres incríveis que eu conheço, a primeira que me veio à mente foi ela:

por Majú Giorgi

“Já lhe dei meu corpo, minha alegria/

Já estanquei meu sangue quando fervia/

Olha a voz que me resta/

Olha a veia que salta/

Olha a gota que falta/

Pro desfecho da festa”

Foi mais ou menos assim… E o projeto de lei 5069/2013, que proíbe o acesso ao aborto legal e seguro e atrapalha o atendimento pelo SUS de vítimas de estupro e não reconhece que o esperma dos homens produziu essa gravidez não planejada e que dá continuidade à pratica de homens proclamarem o que é certo e justo para as mulheres… Foi a GOTA D’ÁGUA! Eduardo Cunha, O MACHISTA, não respeita a autoridade moral que as mulheres têm para tomar decisões sobre suas próprias anatomias reprodutivas. E assim, o orgulho de ser mulher, cis ou trans, criança, jovem, de meia idade ou idosa, branca, negra ou índia, rica ou pobre, letrada ou iletrada, tomou as ruas do país para gritar em uníssono: ” Meu útero é laico”, “Pilula fica, Cunha sai”.

E a resposta à tirania de Eduardo Cunha veio certeira na voz do “sexo frágil” que com as veias saltadas, vozes afinadas, olhos determinados e pés no asfalto, despejaram toda sua indignação contra o retrocesso, a corrupção, a hipocrisia, o machismo, o classismo, a tirania e a homotransfobia deslavada deste, que de cima da sua prepotência e insanidade, está extrapolando o poder da Presidência de um Parlamento corrupto, corporativista, desacreditado, desmascarado e, em ruínas, se arvorando em procurador do filho de Deus! Jesus Laranja… Jesus.com!

Que Deus é esse é a pergunta que não quer calar! Cunha não é a favor da vida, é a favor do nascimento, por que depois que o menino nasce a alma que ele via no feto, não enxerga no menino e não quer saber se o menino esta trabalhando na carvoaria, vendendo bala no farol, cheirando cola, usando crack, sofrendo violência doméstica, passando fome e nem mesmo quer saber se está vivo ou morto! E a menina? Aquela menina, criança, adolescente, negra, pobre, às vezes de 10 ou 12 anos que sofre abuso, ou mesmo que embalada pelos hormônios aliados a desinformação engravida e é condenada pelos que se auto intitulam “homens de Deus” a abortar em qualquer açougue onde vidas são ceifadas?!

E a resposta? A resposta vem em forma de deboche, o deboche, esse viés do mal e em insanidades como o dia heterofobia! Eu tenho um filho gay de 27 anos que já sofreu violência homofóbica quatro vezes e aquele que é pago com o MEU dinheiro, com o MEU dinheiro , viu Beto Mansur, porque recursos próprios de deputados é piada pronta pra quem tem dois neurônios, é o MEU dinheiro, se acham no direito de debochar de mim, mulher, e do meu filho LGBT. O país está sendo embalado pelo deboche desse parlamento falido e do seu presidente tirano em forma de projetos de lei teocráticos, política cléptocrata, e em chantagens em que o objeto de troca são os Direitos Humanos!

Eu estava lá [nos protestos contra Eduardo Cunha], e vi passar homens… Dentre eles, Leonardo Sakamoto e Marcelo Rubens Paiva… Até aí nenhuma novidade, se eu não tivesse caminhado ao lado do Pastor da Igreja Batista, José Barbosa Junior, por bastante tempo, o que me deu esperança e me fez pensar que nem tudo está perdido! Parte da Igreja Evangélica se levanta para gritar junto conosco #FORACUNHA!

Por tudo isso, eu, cidadã contribuinte, mulher e mãe de uma pessoa LGBT, senti orgulho e emoção de me juntar às mulheres do meu país para gritar: fora fundamentalismo, fora corporativismo, fora proselitismo, fora teocracia, fora tirania, fora hipocrisia, fora chantagem, fora corrupção, fora machismo, fora LGBTfobia, fora tudo aquilo que você representa #FORACUNHA!

As Mulheres de Atenas NÃO existem mais! A mulher tem gosto, tem vontade, tem defeito, tem qualidade, tem coragem, sonho, presságio, não se veste de negro nem se encolhe e, pro seu azar, nem se conforma e nem se recolhe. Elas gritam e derrubam machista do poder SIM! Pode ter a certeza que deste país você não vai ser presidente… O máximo que você vai ser é presidiário… Projeto de Frank Underwood. As mulheres vão tirar você daí.

O Cunha vai cair, vai cair, vai cair… O Cunha vai cair, vai cair, vai cair… O Cunha vai cair, vai cair, vai cair… O Cunha vai cair, vai cair, vai cair.

“Você vai se amargar/

Vendo o dia raiar/

Sem lhe pedir licença/

E eu vou morrer de rir/

Que esse dia há de vir/

Antes do que você pensa! Fora Cunha!”

Majú Giorgi é jornalista, Coordenadora Nacional do Mães pela Diversidade e ativista de Direitos Humanos

Protesto contra Eduardo Cunha em São Paulo (30/10/2015) (Marlene Bergamo/Folhapress)
Protesto contra Eduardo Cunha em São Paulo (30/10/2015) (Marlene Bergamo/Folhapress)

 

Blogs da Folha