Blogay

A contribuição dos gays, lésbicas e travestis para o mundo

 -

Blogay é editado pelo jornalista e roteirista Vitor Angelo

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Ativistas dos direitos humanos farão protestos contra Marco Feliciano por todo o país

Por Vitor Angelo

Atualizado às 20h30

“Nomear o pastor Marco Feliciano (PSC-SP) para presidente da Comissão dos Direitos Humanos e Minorias é o mesmo que eleger o Godzilla para prefeito de Tóquio”. Esta excelente analogia escrita por um militante no Twitter dá a ideia do estrago que este nome e seu partido, o Social Cristão, formado por muitos fundamentalistas religiosos, podem causar às conquistas (e sua vigilância) das minorias no país. Isto é, elege-se um político que tem posições contra gays, negros e religiões africanas. Um dos inúmeros protestos que estão sendo marcados por todo país por ativistas dos direitos humanos acontecerá no sábado, 9, a partir das 14h, na esquina da Avenida Paulista com a Consolação, em São Paulo.

Contra a nomeação de Feliciano na CDHM, Porto Alegre fará uma manifestação no mesmo dia e hora que o protesto paulistano, no Parque da Rendenção. No Rio de Janeiro, o evento será no domingo, 10, no Posto 9, na Praia de Ipanema.

Brasília, Recife, Salvador, Campo Grande, Vitória, Natal, Juiz de Fora, Curitiba, Fortaleza, Pelotas e até em Buenos Aires têm eventos de repúdio contra Feliciano ser presidente da CDHM marcados na rede social. Clique aqui para informações sobre data e horário das manifestações no país e em Buenos Aires.

Cartaz de protesto contra Marco Feliciano em São Paulo (Reprodução / Facebook)

O surrealismo começou quando o PT resolveu estar em outras comissões no Congresso e deixar sua bandeira histórica pela luta das minorias. Com isto, abriu a brecha para o PSC, que é da base governista, assumir. Sim, o PT tem sua cota de responsabilidade neste absurdo, mas antes que isto vire um FlaxFlu dos infernos, é importante dizer que o PSDB, seu arqui-inimigo, cedeu suas cadeiras da CDHM para o mesmo PSC.

Nesta loucura, temos o DEM, partido considerado de direita e que é oposição, cedendo cadeira da CDHM para o PSOL, partido de esquerda. E grande parte da base governista com,o PMDB, PTB e PP – que é o samba do crioulo doido, mas se considera de centro – apoiando integralmente o PSC.

No caos, temos o que sobrou de um “antigo” PT – sem a força necessária – depois da eleição de Feliciano, nesta quinta-feira, 7, tentando consertar (apagar o fogo?) os estragos de acordos políticos sem escrúpulos de suas lideranças. Enfim, a CDHM foi devastada e perdeu todo o seu sentido por acordos políticos para favorecer não uma população que ainda luta pelos seus direitos (as tais minorias), mas os próprio jogo político em seu pior sentido.

Cartaz de protesto contra Marco Feliciano em Porto Alegre (Reprodução / Facebook)

Feliciano é um verdadeiro desastre, e esta longe do fato dele ser evangélico ou pastor (as religiões merecem respeitoe na chamada da manifestação paulista no facebook está escrito: “O evento não é anti-evangélico. Demonstrações de ódio religioso não serão toleradas”), mas por ser fundamentalista ou letrista como os árabes costumam chamar aqueles que leem livros sagrados ao pé da letra. Suas declarações são sim intolerantes contra as religiões de origem africana, contra os negros e os LGBTs.

Ele desmente que seja racista ou homofóbico, como tentou em recente artigo para a Folha. Mas no mesmo texto diz que há uma espécie de privilégios dados aos homossexuais. Só alguém completamente ignorante ou de muita má fé poderia afirmar: “Vivemos uma ditadura gay”.

Que ditadura é esta nobre deputado? Os homossexuais tiveram algum de seus poucos direitos de igualdade (como casamento e adoção) reconhecidos recentemente no país, quando os heterossexuais sempre o tiveram. Que ditadura é esta? As pessoas não são obrigadas a ter relações sexuais com pessoas do mesmo sexo, elas o fazem porque o desejo se impõem, e quem não sente este desejo continua desobrigado a fazê-lo, o que não condiz com a ideia de ditadura, não. Ditadura gay? O Brasil é líder de assassinatos por motivo de orientação sexual, isto é, a pessoa é morta apenas por ser ou demonstrar ser (às vezes nem é) homossexual.

O deputado com certeza faltou em qualquer aula sobre direitos humanos pois faz neste artigo exatamente uma das lições que as minorias sofrem em sua própria pele:o discurso do opressor que se vitimiza e faz da vítima o algoz.

Em outro depoimento, Feliciano tem a desfaçatez de afirmar que é vítima da intolerância e diz que faz parte do cristianismo que é a mais perseguida das minorias. Oras, já que é pra cair no esculacho, seguindo a tendência dos nossos políticos, a única perseguição que o senhor poderá sofrer é da polícia fashion pelos seus ternos super mal cortados. E se tivesse um dia que lhe fazer uma pergunta seria pra saber onde o senhor faz as sobrancelhas que estão ótimas. Este é o único elogio que este blogueiro já delirante de tanto surrealismo tem a lhe fazer.

Dizem que o general francês Charles De Gaulle afirmou que este não é um país sério, mas o Brasil resolveu desmentir e provar que não é só uma piada, é uma piada de bastante mau gosto com a nomeação de Feliciano para presidente da Comissão dos Direitos Humanos e das Minorias. Não poderia exister raposa melhor no galinheiro.

PS:  Já que tá tudo surreal, nada como rir da situação: 10 motivos (ilustrados) para você amar o Pastor Marco Feliciano

Blogs da Folha

Mais acessadas

Nada encontrado

Categorias

Publicidade
Publicidade
Publicidade