Blogay

A contribuição dos gays, lésbicas e travestis para o mundo

 -

Blogay é editado pelo jornalista e roteirista Vitor Angelo

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Campanha quer agradecer São Paulo pela adoção do casamento igualitário

Por Vitor Angelo

A partir desta sexta feira, 1º de março, São Paulo será o sexto estado brasileiro a adotar o casamento igualitário, no qual casais do mesmo sexo podem regulamentar em cartório sua união, isto é, casar-se com os mesmos direitos que os dos heterossexuais. Depois de Piauí, Distrito Federal, Alagoas, Espírito Santo e Bahia, o estado mais rico do país se junta a eles e avança no terreno das igualdades e dos direitos humanos.

Imagem da campanha do All Out (Reprodução)

Uma campanha feita pela All Out brasileira quer agradecer o estado por este importante passo. Blogay entrevistou o gerente de campanhas da ONG no Brasil, Leandro Ramos, 28, para explicar a importância do estado adotar o casamento entre pessoas do mesmo sexo. E também esclarecer porque a campanha realizada pela All Out ser, além de um agradecimento, uma maneira de espalhar para os LGBTs que o casamento já é algo possível, está no horizonte de um novo dia para os gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros.

Blogay: Qual a importância do casamento igualitário acontecer no estado de São Paulo?

Leandro Ramos: O respeito aos direitos civis do cidadão – independente de sua orientação sexual ou identidade de gênero – é um avanço que merece ser celebrado em qualquer estado. Acontecendo em São Paulo, um estado com tanta relevância política, a regulamentação do casamento civil igualitário tem ainda mais potencial de impulsionar decisões parecidas no restante do país. Este é um momento muito importante não só para São Paulo, mas para toda a sociedade brasileira.

Muita gente, por causa do STF, acha que o casamento já é legalizado em todo o país. Dá pra explicar um pouco este equívoco?

Em maio de 2011, o Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu as uniões estáveis para casais do mesmo sexo, mas não o casamento civil. No entanto, baseados nessa decisão, tribunais em todo o país – incluindo o Superior Tribunal de Justiça – passaram a reconhecer também o direito ao casamento civil. O que São Paulo e os outros cinco estados – Alagoas, Bahia, DF, Espírito Santo e Piauí – fizeram de diferente foi emitir provimentos regulamentando a questão e orientando cartórios a fornecer a certidão de casamento civil sem a necessidade de recurso judicial.

Vocês da All Out estão colhendo assinaturas para um abaixo assinado para quê? Qual o significado de publicar uma mensagem em um jornal de circulação gratuita? Por que precisa atingir um certo número para que isto aconteça?

A ideia de colher assinaturas e publicar o cartão de agradecimento é dar visibilidade para essa conquista, não deixar que ela passe despercebida. Muita gente – incluindo casais do mesmo sexo – não sabe que o casamento civil igualitário já é uma realidade em seis estados brasileiros. Nosso objetivo é mudar isso.

O número de assinaturas é um termômetro, uma indicação de quantas pessoas apoiam a iniciativa. No caso do casamento igualitário em São Paulo, por conta da importância desse conquista, decidimos publicá-lo independente do número de apoiadores. Mesmo depois da publicação, o cartão continuará aberto para quem quiser assiná-lo.

Quem quiser participar e assinar o abaixo assinado, clique aqui.

Blogs da Folha

Mais acessadas

Nada encontrado

Categorias

Publicidade
Publicidade
Publicidade