Blogay

A contribuição dos gays, lésbicas e travestis para o mundo

 -

Blogay é editado pelo jornalista e roteirista Vitor Angelo

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

“E os heterossexuais que apanham de gays?”

Por Vitor Angelo
Manifestação contra a homofonbia, em São Paulo 14/07/2012 (Divulgação / Sérgio Koei)

Durante o ato contra a homofobia e a violência sofrida por Evertton Henrique depois que saiu da boate A Lôca, que aconteceu na noite de sábado, 14, os manifestantes se depararam com uma pergunta inusitada. No meio do discurso que dizia o porquê da manifestação, um passante gritou: “E os heterossexuais que apanham de gays?”

A pergunta soa absurda, mas existe muita mentalidade mesquinha que adora a tática de reverter o jogo e transformar a vítima em culpado, ainda mais se tratando de minorias.

Quando digo mesquinho, é pela falta de visão, pela obtusidade, como se toda hora heterossexuias apanhassem na rua por gostarem de pessoas do sexo diferente. Mesquinho porque são as mesmas pessoas que tem o discurso enfadonho de dizer que já existe lei contra agressões e não precisa inventar mais nenhuma. Hipocrisia da mais pura mesquinharia, pois não existe uma lei para condenar o motivo da agressão por orientação sexual a vítima.

Manifestação contra a homofonbia, em São Paulo 14/07/2012 (Divulgação / Sérgio Koei)

Quando eu digo tacanho, é pela falta de generosidade intelectual de pensar além do seu próprio umbigo. Tacanho como foi a blogueira-comediante que uma vez me chamou de heterofóbico (olha a falta de neurônio) por eu acreditar que Marcelo Dourado era homofóbico e que defende-lo era compactuar com suas opiniões mesquinhas. E no mesmo processo de se tornar vítima, a blogueira–comediante ainda me mandou uma intimação judicial, além de outros atos anti-éticos que não cabem neste post.

Esta é a tática! Russel Mark, atleta olímpico do tiro da Austrália, disse nesta segunda-feira, 16, segundo o Daily Mail, que estava sendo discriminado por ser heterossexual, pois não poderia ficar no mesmo quarto com sua mulher, Lauryn Mark, companheira de seleção.

“A parte estúpida disso, que eu tentei mostrar para eles, é que existem toneladas de casais gays nos Jogos Olímpicos que ficarão no mesmo quarto. Então, nós estamos sendo discriminados porque somos héteros”, polemiza o atleta

Manifestação contra a homofonbia, em São Paulo 14/07/2012 (Divulgação / Sérgio Koei)

Sim, com certeza, os casais gays podem até ficar juntos no mesmo quarto, mas não é nada oficial. A invisibilidade da homossexualidade nos esportes passa a ser um ponto positivo neste momento para os gays, mas não é porque eles têm mais direitos, é porque para o Comitê Olímpico não existe gays nos esportes.

Voltando à manifestação de sábado. Ou fazer esta pergunta, ele recebeu uma resposta muito rápida dos participantes: “Fora homofobia!”

Então para iluminar ele, a blogueira-comediante e Russel Mark, só as luzes.

Manifestação contra a homofonbia, em São Paulo 14/07/2012 (Divulgação / Priscilla Cesarino)

Blogs da Folha